22 Mar, 2019

5 ideias para economizar água nos condomínios e ser sustentável de forma inteligente

Em 1992, a Assembleia Geral da ONU declarou 22 de março o Dia Mundial da Água por meio da resolução 47/193. Em 2010 a ONU declara que globalmente, a demanda de água deverá aumentar significativamente nas próximas décadas. Além do setor agrícola, que é responsável por 70% das captações de água em todo o mundo, grandes aumentos da demanda de água são previstos para a indústria e produção de energia. A urbanização acelerada e a expansão dos sistemas municipais de abastecimento de água e saneamento também contribuem para a crescente demanda.

Dados de 2018 mostram que quase metade da população Mundial não possui acesso à água potável, mais de dois milhões de pessoas ao redor do mundo não possuem acesso à água e ao saneamento básico, reconhecido como um direito humano.

A escassez da água afeta o crescimento da economia, afeta o consumo de energia, está conectado a diversos recursos naturais e engenharia ambiental.

O Dia Internacional da Água salienta a necessidade em repensar a forma como a água é consumida. Nos aglomerados das cidades, prédios comerciais e condomínios residenciais há um alto consumo de água e parte desse consumo é avaliado como desperdício e a soma de pequenos desperdícios torna-se em perda preciosa desse recurso tão importante para o nosso planeta.

Apertar mais de uma vez a válvula da descarga quando os dejetos já foram levados, escovar os dentes e lavar a louça com a torneira aberta, banhos longos, usar água muitas vezes nas áreas externas, regar o jardim com quantidade indeterminada, lavar o carro inadvertidamente, enfim, são apenas algumas das inúmeras práticas que levam ao excesso.

Talvez, chegue o momento em que projetos mais extremos de economia da água entrem realmente em ação pois gradativamente a falta de água se torna real.

Pensando em soluções, vemos hoje despontar muitos projetos sustentáveis visando preservar o meio ambiente e seus recursos naturais.

É muito importante o comprometimento das instâncias governamentais, empresas e condomínios visando frear o consumo frenético, regulando normas, conscientizando a população e moradores de nosso país.

Locais com mais de uma residência, prédios e condomínios, onde o consumo de água é compartilhado merecem maior atenção visto que pela divisão de valores tornar baixo o pagamento individual da conta de água, pode acomodar os moradores levando-os a cometer desperdícios.

Em tempos onde é constantemente apontada a insuficiência de recursos naturais, os excessos humanos e o impacto das alterações climáticas, pensar em sustentabilidade é algo urgente e viável.

Um condomínio sustentável por exemplo traz uma série de benefícios econômicos tanto pelo viés financeiro quanto da preservação ambiental.

A palavra sustentável pode trazer o pessimismo relativo à possibilidade de concretização de um projeto, trazendo do papel para a realidade, por isso sugerimos 5 ideias que já são realidade em alguns condomínios corporativos e residenciais pelo Brasil e afora.

5 ideias para economizar água e dinheiro

1- ConscientizaçãoO primeiro passo, com certeza é mostrar e provar de forma consistente a necessidade em se preocupar com o consumo de água.

Afixar em murais e elevadores lembretes de economia de água, dicas e notícias que tragam dados a esse respeito ajuda muito a manter a prática acesa e o engajamento da comunidade do prédio, condomínio e das empresas.

Manter reuniões constantes junto ao grupo do condomínio residencial ou empresarial visando sinergia das informações e práticas como também a abertura para novas ideias e inovações envolvendo moradores, funcionários, time de limpeza e manutenção dos condomínios.

2- SustentabilidadeA sustentabilidade pode ser pensada desde as fundações de uma construção, captação de lençóis freáticos e a arquitetura da construção, focando no recurso mineral água, a princípio parece que pensar em questões acerca da água não fazem sentido quando na verdade tudo está integrado; os cuidados com a coleta seletiva e tratamento de resíduos impactam na utilização de água por exemplo.

A implantação e o desenvolvimento de um projeto sustentável, pode ter um custo inicial mais alto, porém a economia financeira para o futuro do empreendimento é imensurável além da redução do impacto ecológico e ambiental.

3- Torneiras e sanitários inteligentesEstatísticas recentes apontam que o planeta está quase sem a água de beber e não se dá conta, então faz muito sentido investir em descargas sanitárias a vácuo, semelhantes às utilizadas nos aviões. Além de reduzir o consumo de energia de um prédio pelo fato da água não ter de ser levada ao topo de um edifício, é bastante eficaz contra entupimentos.

Muito comum em empresas e shoppings, a torneira com temporizador gasta menos água, seu automatismo, seja por botão ou sensores, controla o tempo e o fluxo de abertura da água, garantindo até 70% de economia segundo especialistas em economia de água. Há diversos modelos no mercado e grande abertura para que residências também adiram à prática.

Existe também o redutor de vazão, como boa opção, essa válvula instalada na torneira reduz a pressão de água da entrada escolhida.

O aquecimento de água quando feito direto nas torneiras e chuveiros evita o desperdício das primeiras águas que descem nos canos frias, todos os condomínios podem e devem adotar essa modalidade.

4- Reutilização de água e cisternasCaptar e tratar as águas da chuva construindo cisternas e canais de água que possuem capacidade para trafegar água proveniente da pia e chuveiros de banheiros e máquina de lavar é um ótimo e duradouro investimento. Há no mercado cisternas verticais e horizontais para captação de águas das calhas residenciais e edifícios que possuam grandes extensões.

O condomínio que não possui infraestrutura e equipamentos necessários para projetos mais engenhosos, deve orientar a todos os envolvidos, desde os moradores residenciais quanto aos administradores empresariais, implementando possíveis métodos de captação, reutilização e constante economia no uso da água. Um apartamento residencial por exemplo, pode utilizar água do banho para limpar o vaso sanitário, a água de enxágue da máquina de lavar pode ser utilizada para limpeza de vidraças, janelas e piso.

5- Controle de uso em áreas externas e jardinsEvite durante a limpeza, usar água com frequência nas áreas externas, prefira limpar a seco o chão, paredes e janelas. Dê preferência a baldes de água ao invés de mangueira, decidindo previamente a quantidade e perímetro a se utilizar.

Na parte da jardinagem, instale jatos de água no chão ou mangueira perfuradas, que podem ser programadas para regar plantas, controlando inclusive a pressão e o fluxo d’água.

A irrigação noturna é aconselhada, reduz perdas por evaporação quando a temperatura é mais amena, gerando maior pausa para hidratar. Observar a meteorologia, pode ajudar a adiar algumas regas. A água do cozimento de legumes e massas (desde que sem óleos e condimentos) também pode ser utilizada para regar plantas.

Medidores e hidrômetros de água individuais ajudam muito a reduzir o consumo. A inspeção hidráulica deve ser realizada com frequência para detectar qualquer alteração, vazamento ou pressão nos canos e tubos.

6- Caixa d’aguaUma atenção especial deve ser dada às caixas d’água. São reservatórios de água que em edifícios e condomínios precisam cumprir diversas normas de higiene e segurança bem como possuir uma porcentagem como reserva de incêndio. O tamanho ou a quantidade de caixas d’água e cisternas variam de acordo com as dimensões e necessidades do empreendimento.

Cuidar da caixa d’água de um prédio, seja ele residencial ou comercial requer alguns conhecimentos técnicos e responsabilidades.

As caixas d'agua devem ser limpas pelo menos duas vezes ao ano e no caso de condomínios, é preciso seguir algumas normas e executada por profissionais capacitados, caso contrário pode sofrer multas.

O mercado vem cada vez mais se associando as tecnologias para criar soluções e produtos que atendam demandas orientadas à sustentabilidade quanto tornar o dia a dia de gestores e administradores de condomínios mais inteligente. Profissionais vem sendo preparados e atualizados quanto à formas mais modernas de executar e solicitar serviços.

Cresce o número de empresas que administram e realizam manutenções específicas em condomínios através de equipes próprias ou contratadas, temos como exemplo a empresa Smarttcon que atua com tecnologias que permitem por exemplo o monitoramento do nível da caixa d’água e o acionamento da bomba remotamente, através de um aplicativo fornecido pela administradora, o gestor consegue acompanhar essas e diversas outras informações, observando os níveis de água e podendo acionar soluções à distância. Através desse mesmo aplicativo é possível criar alertas notificando qualquer risco ao condomínio.

Com o advento da tecnologia modernizando diversas áreas e setores, destaca-se no mercado as empresas que conseguem reconhecer todas as necessidades de seus clientes e traduzi-las de forma simples e eficaz. Pensar na experiência do usuário, é parte do sucesso.

Website: https://www.smarttcon.com.br/

Tags: Wire, Portuguese